skip to Main Content

O programa de capacitação Ação Inov chega aos Açores! Depois de ter iniciado com sucesso a 1ª edição do Ação Inov com um grupo de organizações sociais em Portugal Continental, a TESE, com o apoio do programa Cidadãos Ativos (Active Citizend Fund), e em parceria com a URIPSSA, Fundação AGEAS, Prolacto e Norsensus, lança agora o Ação Inov Açores, feito a pensar nas Região Autónoma dos Açores.

Destinatários

Módulos

1. Liderança e Governo

Melhorar a comunicação interna e a gestão de equipa; Apoiar na redefinição do modelo de governação da organização

2. Digital

Reforçar as competências digitais em Marketing/comunicação, Angariação de fundos, Gestão de pessoas e Gestão de operações

3. Inovação Social

Sensibilizar para o papel da inovação na promoção de melhores respostas sociais

4. Negócios Sociais

Reforçar as competências de gestão das organizações, nomeadamente a sustentabilidade financeira

5. Safeguarding

Aumentar a orientação e promover as práticas Safeguarding (proteção de público alvo vulnerável, bem como, promoção de um clima de bom trato no contexto da sua organização)

Formadores

Contamos com um conjunto de profissionais chave, para cada área de expertise, com elevada experiência no setor social e orientados para a Inovação:

Metodologia

A metodologia, utilizada em cada módulo, assenta nas seguintes quatro componentes de capacitação.

para reforço das competências
para partilha de experiências e conhecimentos entre as organizações participantes
para apoio à operacionalização de boas práticas
entre pares na sua área de expertise/necessidade

Timeline

TESE

A TESE é responsável pelo desenho e gestão do programa.

Fundada em 2002, a TESE é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que tem como objetivo principal ser um motor de aceleração para a concretização dos objetivos de desenvolvimento sustentável de regiões e comunidades carenciadas em Portugal e nos países em vias de desenvolvimento. Investiga, cria, implementa e sensibiliza, construindo um ciclo de soluções socialmente inovadoras e sustentáveis como resposta a necessidades tradicionais e emergentes.

A TESE tem uma larga experiência na capacitação nas áreas de gestão de organizações sociais, adquirida nos últimos 12 anos, através dos projetos desenvolvidos e serviços implementados de norte a sul do país. Possui uma rede de parceiros experientes e competentes nos setores público, privado e das organizações da sociedade civil que, no âmbito este programa de capacitação, irão asseguram a qualidade do programa e a obtenção dos resultados desejados.

Com o apoio de

Active Citizens Fund

O programa Cidadãos Ativos apoia o projeto Ação Inov Açores.

O apoio do Programa Cidadão Ativ@s consiste no fortalecimento a Sociedade Civil, reforçando a cidadania ativa, e empoderando os grupos vulneráveis. Para promover a sustentabilidade e a capacidade das ONG a longo prazo, fortalecendo o seu papel na promoção da participação democrática, da cidadania ativa e dos direitos humanos, o Programa procura apoiar projetos que promovam:

  • a democracia, a cidadania ativa, a boa governação e a transparência;
  • os direitos humanos e a igualdade de tratamento, através do combate a quaisquer formas de discriminação;
  • a justiça social e a inclusão de grupos vulneráveis;
  • a capacitação das ONG.

O Programa contribui para os objetivos gerais do EEA Grants em Portugal e para a concretização da boa governação e do desenvolvimento sustentável.

Parceiros

URIPSSA

AURIPSSA,União Regional das Instituições Particulares de Solidariedade Social dos Açores, é um dos parceiros do programa Ação Inov Açores, responsávelpelo acompanhamento (divulgação e gestão de inscrições, logística dos eventos, disseminação dos produtos finais)das entidades da economia social da Região Autónoma dos Açores uma vez que possui forte know-how sobre o território de atuação.

A URIPSSA prossegue fins não lucrativos e rege-se pelos princípios da democraticidade, da representatividade e da descentralização e tem como missão, preservar a identidade das IPSSs, particularmente no que concerne à sua preferencial ação juntodas pessoas, famílias e grupos socialmente mais carenciados e acautelar a respetiva autonomia, designadamente ao nível de livre escolha da organização interna e áreas de ação, bem assim como da sua liberdade de atuação. 

Fundação Ageas

A Fundação Ageas apoia a 1ª edição do programa Ação Inov e agora o programa Ação Inov nos Açores. 

Lançada em Portugal em 1998, a Fundação Ageas – agir com coração, é uma Instituição Privada de Solidariedade Social (IPSS) que tem como missão apoiar a comunidade, promovendo o voluntariado empresarial e a solidariedade social, bem como desenvolvendo programas com impacto social. É uma instituição corporativa que visa contribuir para comunidades inclusivas e resilientes.

Com o objetivo de aumentar o seu impacto social na comunidade, a Fundação Ageas estruturou um modelo estratégico baseado na construção de um ecossistema de parcerias de longo prazo, em torno de 3 eixos: voluntariado empresarial, empreendedorismo e inovação social e projetos com impacto social sustentável.

Prolacto

Empresa fundada em 1968, reconhecida internacionalmente pela produção de ingredientes industriais de elevado valor acrescentado, acima dos standards do seu sector. Baseia o seu Propósito no desenvolvimento do setor agroalimentar da Região Autónoma dos Açores, através das relações de confiança que promove com os seus fornecedores e a comunidade local, com vista ao êxito económico de todas as partes interessadas. A preocupação com o meio ambiente não só assegura uma matéria-prima de qualidade superior, como tem permitido à empresa evidenciar-se como líder no mercado local no lançamento de medidas inovadoras para garantir a mais eficiente utilização de energia e as melhores tecnologias disponíveis para produzir com o mínimo impacto e desperdício. Qualidade, Segurança e Ambiente são os Pilares fundamentais numa cultura que se pretende de excelência e de melhoria contínua.

NORSENSUS MEDIAFORUM

A NORSENSUS Mediaforum é o segundo parceiro do programa Ação Inov Açores com elevada expertise na área de competências digitais em entidades da economia social com benchmark internacional de boas práticas. Partilhará o conhecimento sobre a metodologia de competências digitais e participará do evento de encerramento, apresentado o know how digital e melhores práticas desenvolvidas com ONGs norueguesas 

FAQs

Um programa de reforço de competências que visa estimular a inovação social junto de profissionais das organizações da Região Autónoma dos Açores, repensar os respetivos modelos de sustentabilidade, reforçar capacidades em áreas de gestão chave e competências digitais. Pretende-se dotar as organizações de ferramentas e conhecimentos que permitam aumentar a eficiência e o impacto das suas ações.

Para todas as entidades da Economia Social, com atuação na Região Autónoma dos Açores.

Para participar nesta edição, serão selecionadas 20 organizações candidatas.

O processo de seleção será efetuado após recebimento das candidaturas.

São considerados os seguintes critérios de seleção:

– Valor demonstrado do serviço/produto da organização

– Necessidade e pertinência das áreas temáticas do programa

– Motivação do formando

– Abertura da organização para a mudança

O programa será realizado maioritariamente em formato online, com exceção das primeiras sessões de formação e task force em liderança, as quais terão lugar nos dias 19 e 20, na Ilha Terceira.

A participação no programa Ação Inov Açores não tem custos associados. No entanto cada organização deverá assegurar os custos de deslocação e estadia para os momentos presenciais obrigatórios: 1ª formação/task force e evento de abertura (19 e 20 de setembro de 2022) e evento final (maio de 2023).

Entre 19 de Setembro de 2022 e 31 maio de 2023.

O programa considera 5 áreas temáticas: Liderança e Modelos de Governo, Digital, Inovação Social, Negócios Sociais e Safeguarding.

A metodologia do programa assenta em 4 componentes: Formação, Task Forces, Consultoria e Mentoria.

Não. A inscrição no Ação Inov Açores requer que a organização participe nos 5 módulos de capacitação.

Sim. Pode ter até 3 pessoas da organização a participar no programa. No momento da candidatura, deverá ser definida a pessoa que irá participar em cada módulo de capacitação.

Sim. A formação em Safeguarding, mesmo para organizações que não trabalhem com menores ou adultos vulneráveis, irá contribuir para o desenvolvimento de relações interpessoais positivas na organização, assim como para a implementação de boas práticas no processo de avaliação e tomada de decisão, com foco na dignidade e na unicidade de cada pessoa.

Consiste na elaboração de um documento escrito sobre um dos temas do respetivo módulo de capacitação.

Em cada módulo de capacitação, deverá ser realizado um trabalho final.

A apresentação oral será efetuada no último dia da formação.

Não. Todas as organizações participarão na formação e nas task forces de cada módulo de capacitação. 8 organizações usufruirão de consultoria e 12 de mentoria.

O programa terá 8 projetos de consultorias – 1 consultoria em Liderança, 1 consultoria em Modelos de Governo, 4 consultoria em Digital (gestão de operações, gestão de pessoas, marketing & comunicação e angariação de fundos), 1 consultoria em Inovação Social e 1 consultoria em Negócios Sociais – e 12 programas de mentoria nos temas dos trabalhos finais das organizações selecionadas.

Cada consultoria será iniciada duas semanas após a apresentação do trabalho final do respetivo módulo e decorrerá durante um período de 1,5 a 2 meses.

Do mesmo modo, em cada módulo de participação, três organizações participantes receberão o programa de mentoria de outras organizações com experiência na área. As sessões de mentoria (3 sessões de mentoria de cerca de 1 hora) serão iniciadas duas semanas após a apresentação sobre o trabalho final.

A seleção da organização para a consultoria será efetuada pelo júri que assistirá à sessão de apresentação dos trabalhos finais e que irá avaliar os “pitchs” sobre o trabalho final, com base nos seguintes critérios:

– Necessidade e pertinência da consultoria

– Potencial de impacto na organização

– Potencial de impacto social

A avaliação será realizada no dia da apresentação dos trabalhos finais, pelos próprios participantes, que decidirão quais as organizações que deverão usufruir da mentoria, atendendo ao critério do potencial impacto da mentoria na organização, com base nos seguintes fatores:

– Nível de trabalho em rede

– Necessidade de competências de outras organizações

– Capacidade da organização para absorver um projeto de mentoria

Back To Top